I. Querida Mãe de Todos os Seres

Querida Mãe Terra,

Eu me inclino diante de ti e, olhando profundamente, reconheço que você está presente em mim e eu sou uma parte de ti. Foi de você que nasci, e é você quem está sempre presente, oferecendo-me tudo que preciso para minha nutrição e crescimento. Minha mãe, meu pai e todos os meus ancestrais são também seus filhos. É o seu ar fresco que respiramos, a sua água limpa que bebemos, o seu alimento nutritivo que comemos, e são as suas ervas medicinais que nos curam quando estamos doentes.

Você tem todas as qualidades de uma mãe. Você é nada menos que a Mãe de todos os Seres. Eu te chamo pelo nome humano de Mãe, e ainda assim eu sei que sua natureza maternal é mais vasta e antiga que a humanidade. Nós somos apenas uma jovem espécie entre seus inúmeros filhos. Todas as outras milhões de espécies que vivem ou viveram na Terra também são suas filhas. Você é um Grande Ser, não em forma humana, mas em forma de planeta – um ser vivo, que respira.

Cada espécie tem sua própria linguagem e, mesmo assim, como nossa Mãe, você é capaz de compreender a todos nós.

É por isso que você pode me ouvir hoje. É por isso que eu posso abrir meu coração para você e te oferecer minha oração.

Querida Mãe, onde quer que haja solo, água, pedra ou ar, aí você está – me nutrindo e me dando a vida. Você está presente em cada célula do meu corpo. Meu corpo físico é o seu corpo físico e, assim como o Sol e as estrelas estão presentes em você, também estão presentes em mim. Você não está fora de mim e eu não estou fora de ti. Você é mais que meu meio ambiente. Você é nada menos que eu mesma.

Eu prometo manter viva a consciência de que você está sempre em mim e eu estou sempre em você. Prometo ser consciente de que tua saúde e bem-estar são minha própria saúde e bem-estar. Eu sei que preciso manter essa consciência viva em mim, para que nós duas tenhamos paz, felicidade, saúde e força.

Mas muitas vezes eu me esqueço. Perdida em confusões e preocupações da vida diária, eu esqueço que meu corpo é o seu corpo, e às vezes esqueço até mesmo que tenho um corpo. Ignorando a presença do meu corpo e do belo planeta à minha volta e dentro de mim, eu sou incapaz de desfrutar e celebrar a vida, o precioso presente que você me deu. Querida Mãe, meu mais profundo desejo é despertar para o milagre da vida. Eu prometo treinar para estar presente para mim mesma, para minha vida e para você em todos os momentos. Eu sei que minha verdadeira presença é o melhor presente que posso te ofertar, minha amada.

Cartas de Amor à Terra (2013) - Thich Nhat Hanh
Tradução: Maíra Fernandes de Melo